Alugue um carro
Alugue um carro aqui

Rio de Janeiro – Conheça os pontos turísticos da cidade maravilhosa

O Rio de Janeiro continua lindo e, para provar, separamos uma lista de pontos turísticos que você não pode deixar de visitar quando for à cidade maravilhosa. Um ponto positivo muito importante é que, com a Unidas, você pode alugar um carro no Rio de Janeiro e conhecer cada lugar com a atenção que ele merece. Vamos juntos?

1 – Cristo Redentor


O ponto turístico mais procurado pelos turistas em terras cariocas, possui 30 metros de altura e foi inaugurado em 1931. A estátua levou quase 10 anos para ser construída e, desde 2006, tornou-se oficialmente um importante santuário católico, com a consagração de uma capela nos fundos da estátua.
O Cristo está 700 metros acima do nível do mar e proporciona a vista mais bonita da cidade. Dali, as pessoas conseguem visualizar a Baía de Guanabara, com o Pão de Açúcar em quadro. No mirante em volta, também é possível avistar a Lagoa, as praias de Ipanema e Leblon, a Pedra da Gávea e a Zona Norte – com o estádio do Maracanã ao fundo. Boa dica para começar o roteiro, não?

2 – Pão de Açúcar


O tão famoso Pão de Açúcar fica a 396 metros do nível do mar e diferentes histórias justificam seu nome. A mais popular diz que durante os séculos XVI e XVIII, o auge da produção de cana de açúcar, os produtores guardavam os blocos de açúcar em formas para serem exportados, e a semelhança disso com o morro do Pão de Açúcar deu origem ao nome.
O Bondinho do Pão de Açúcar foi o primeiro teleférico do Brasil e terceiro do mundo, sendo inaugurado em 1912, ligando o Morro da Urca ao morro do Pão de Açúcar.
Utilizado por mais de 40 milhões de pessoas, do alto deste ponto, há uma deslumbrante paisagem da cidade, incluindo a enseada de Botafogo, a orla de Copacabana e a entrada da Baía de Guanabara. No verão, o anfiteatro no alto do Morro da Urca é palco de shows e eventos noturnos, com direito à muitas luzes da cidade maravilhosa.

3 – Jardim Botânico


Mas se você ainda se pergunta o que fazer de diferente no Rio de Janeiro, a gente te dá mais uma dica de ouro: conhecer o Jardim Botânico e toda a sua história.
Um dos melhores lugares do Rio para fazer vários tipos de passeios. Ir com crianças, fazer longas caminhadas, tirar fotos, ver o Cristo Redentor de um ângulo diferente, levar “aquela” pessoa especial para te acompanhar, sentir o ar puro em meio à natureza, fugir do sol sem precisar encarar um shopping, etc. E sempre há uma nova flor, um novo bicho, um novo pedaço de parque.
O Jardim Botânico do Rio de Janeiro é o mais antigo do Brasil, com mais de 200 anos de história. Foi fundado no mesmo ano da chegada da Família Real portuguesa no país.
Dom João VI, na época ainda príncipe regente, quis fazer daquelas terras um lugar para adaptar sementes e mudas de especiarias orientais ao clima brasileiro, por conta do seu grande valor comercial.
Hoje, o Jardim Botânico funciona como um importante instituto de pesquisa e é considerado patrimônio nacional pelo Iphan e reserva da biosfera da Mata Atlântica pela Unesco.
São 540 mil metros quadrados de área cultivada aberta a visitantes, e mais de 3.400 espécies de plantas diferentes, vindas de todo o mundo. A mais famosa é a palmeira imperial, símbolo do local, que pode chegar à altura de um prédio de 15 andares.
Há dois extensos corredores de palmeiras imperiais cortado por uma linda fonte do século XIX. É um dos lugares mais fotografados da cidade, depois do Cristo e da praia vista do Arpoador.
A dica é não separar menos que uma manhã ou uma tarde inteira para visitar o Jardim Botânico. Sua história está espalhada por cada cantinho, há muita coisa para ver, portanto, não se apresse! Outra dica importante: deixe-se levar. Pelos corredores repletos de coisas, pela paz do local, pelo ar puro. Caminhar pelo parque é descobrir quedas d’água, lagos, pontes, ninhos, bichos subindo pelos troncos, árvores com nomes curiosos e divertidos.
Por fim, não deixe de passar nas estufas, onde são cultivadas bromélias e orquídeas. Visite também o cactário e descubra muito mais espécies do que imagina.

4 – Prainha – zona oeste


Localizada na zona oeste do Rio, a Prainha é um lugar preservado, com areias claras e águas cristalinas próprias para banho. Como já podemos deduzir pelo nome, é uma praia pequena, com aproximadamente 700 metros de extensão, sem construções ou comércio ao redor.
Cercada pelos morros do Caeté e da Boa Vista e a Pedra dos Cabritos, é um pedacinho de areia em meio a muito verde. Chegar até ela não é muito fácil, por isso indicamos que o trajeto seja feito de carro. Pode ser que você se depare com um pouquinho de trânsito no caminho se optar em ir durante a semana, mas garantimos que a vista e a tranquilidade ao chegar lá valem muito a pena.

5 – Lagoa Rodrigo de Freitas


Se você está em busca sobre o que fazer no Rio de Janeiro em 4 dias, por exemplo, ou em um fim de semana, não pode deixar de visitar a Lagoa Rodrigo de Freitas. O cenário deste lugar é pura inspiração para diferentes atividades, além de proporcionar belíssimas fotos e lembranças. Além de todo o viés visual, é o lugar ideal para a prática esportiva e reúne muitas pessoas que se exercitam diariamente, caminhando, correndo, pedalando e fazendo yoga. A Lagoa também é palco de eventos, piqueniques, aulas e muito mais. Um dos pontos turísticos mais completos do Rio, na Lagoa você pode caminhar admirando o Cristo Redentor, dar um passeio de pedalinho, apreciar o pôr-do-sol, fazer stand up ou ficar sem fazer nada, só admirando a bela paisagem.

6 – Museu do Amanhã


O Museu do Amanhã é a revitalização da região portuária do Rio e um importante ponto turístico/cultural da cidade. A chegada impressiona: cercado por jardins, um espelho d’água e áreas de lazer, a arquitetura do museu já é, essencialmente, uma obra de arte. Sua estrutura vazada que permite raios solares, garante uma iluminação única, palco para belíssimas fotos.
Por conta do museu, a região também ganhou novos ares: um espaço público amplo, seguro, de convivência, com atrações culturais, gastronômicas e turísticas.
A exposição principal do Museu do Amanhã é composta por 5 fases: Cosmos, Terra, Antropoceno, Amanhãs e Nós. Cada uma das fases fazem parte de uma preocupação sobre “como poderemos viver e moldar os próximos 50 anos”. Mas visitar este museu é um pouco diferente dos mais convencionais, pois seu acervo é para ser exposto, admirado e tocado, o que garante uma experiência completamente única a cada um dos visitantes.
Cada experiência é construída em cima de como as pessoas reagem às narrativas e obras, percorrendo informações compostas por interfaces digitais, com perguntas essenciais para uma reflexão sobre a atualidade. Portanto, deixe-se levar e sensibilizar com o que chamar sua atenção. Outra dica é ficar por lá até a hora do pôr-do-sol, pois temos certeza que você não irá se arrepender de ver de pertinho uma das paisagens mais lindas da cidade.
 
O que não falta são opções de lugares belíssimos e interessantes, que agradam a todos os gostos e idades. E o melhor disso? Você pode se aventurar por todos eles, de forma confortável e produtiva. Alugue um carro na Unidas e faça da sua viagem uma lembrança inesquecível, divertida, confortável e, acima de tudo, livre.